Não encontra o que procura?

Academia Clássica

Apresentação

Ganhar um certificado ABRSM é uma experiência gratificante. Se está a trabalhar para progredir com sua música, precisa de encontrar uma maneira de reconhecer o seu sucesso e ter a certeza de que está no caminho certo.

Os exames de música oferecem:

Motivação e inspiração, trabalho a partir de um plano de estudos cuidadosamente estruturado em direção a um objetivo definido
Uma medida de progresso pessoal e realização em comparação com referências internacionalmente reconhecidas
Um guia objetivo para melhorar as suas habilidades musicais
Avaliação por um músico reconhecido e independente, altamente treinado
Oportunidades de desempenho e um verdadeiro sentido de realização

Plano de estudos:

a) Formação musical (Solfejo, leitura rítmica, leitura melódica) e Treino Auditivo

b) Formação e prática instrumental – escolha os seguintes instrumentos: Guitarra clássica, Piano, Canto, Violino, Viola d`arco, Bateria, Clarinete, Saxofone, Acordeão, Flauta transversal, Canto coral, Percussão, Intrumentos de orquestra, Certificação ABRSM

c) Classe conjunto. (Os alunos são convidados a tocar em conjunto com outros músicos em ambiente de Jam Session) 

Calendário:

As inscrição são realizadas em qualquer altura do ano.

Esta estrutura curricular é para todos os alunos que desejam a certificação da ABRSM. No entanto, os alunos podem optar pelo ensino supletivo, só o instrumento, só a classe de conjunto ou as duas.

Instrumentos:

Guitarra clássica
Piano
Canto
Violino
Viola d`arco
Bateria
Clarinete
Saxofone
Acordeão
Flauta transversal
Canto coral
Percussão
Intrumentos de orquestra

Certificação ABRSM

Professores:

Tiago Brás

Tiago Brás

Ver Currículum Vitae

Tiago João Antunes Brás nasceu a 29 de Setembro de 1999, em Braga. Estudou  guitarra no Conservatório Bomfim, com os professores Gil Teixeira Aires Pinheiro onde terminou o curso secundário de música no ano 2017. Frequentou masterclasses com  os professores Dejan IvanovićFabio MontomoliArtur CaldeiraPaulo PeresTilman  HoppstockZoran Dukić. 

Desde a fundação, em 2015, é guitarrista na Orquestra de Cordas Dedilhadas do  Minho, dirigida pelo professor Rui Gama. Atualmente é membro da direção da  ComCordia – Associação de Cordas Dedilhadas do Minho. 

Na área de Direção de Orquestra teve a oportunidade de ter aulas com os maestros  José María Moreno Pedro Neves, tendo ainda frequentado, em 2019, uma masterclass  de direção com o maestro José Rafael Pascual Vilaplana. Tem desenvolvido a sua  atividade enquanto docente na Escola de Música Sacra de Braga, Academia de Música  Fibra — Casa do Professor, Academia Allegro e desenvolve também a sua atividade  artística na Banda de Música dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso sob a  direção do maestro Luís Ribeiro.  

Atualmente encontra-se a finalizar a Licenciatura em Música na Universidade do  Minho e é Presidente da Associação Cupio Musicorum

Rui Vieira

Rui Vieira

Ver Currículum Vitae

Biografia 

Natural de Braga, iniciou os seus estudos musicais aos 8 anos com o professor de violino  Paulo Matos. Aos 10 anos começou o estudo de piano com a professora Natasha  Baschenko. Seguidamente, ingressou o Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de  Braga, na classe de violino do professor Manuel Sá e na classe de piano dos professores  Paula Peixoto, Rosa Gondar e João Paulo Teixeira. Com 15 anos iniciou os estudos de  canto com a professora Isabel Baptista e com a professora Maria José de Carvalho. 

É mestre em Música, variante Canto, e Ensino da Música, variante Canto, pela Escola  Superior de Música de Lisboa (ESML), na classe do professor Luís Madureira  e licenciado em Música Antiga, Canto Barroco, pela Escola Superior de Música e Artes  do Espectáculo (ESMAE), na classe da professora Magna Ferreira. 

Enquanto aluno da ESMAE, sob o âmbito do programa Erasmus, estudou na Escola  Superior de Música de Catalunya com o professor Lambert Climent. 

Frequentou diversas masterclasses, com professores como Cristina Miatello, Paul  Esswood, Jill Feldman, Gabriele Fontana, Rui Taveira, Lieve Jansen, Eva Braga Simões,  Isabel Alcobia e Fernando Guimarães. 

É membro integrante do Minho International Vocal Studio Choir (MIVSCHOIR), sob a direcção de Vítor Lima e Elisabete Matos, desde 2020. No mesmo ano, estreou obras de  Eugénio Amorim, Rui Penha, Dimitris Andrikopoulos e Telmo Marques no Ciclo de  Concertos “Paisagens Monásticas” com o Ensemble Contemporâneo e Coro de Câmara da  ESMAE no Teatro Helena Sá e Costa a 24 de Setembro. Estreou o monodrama para  contratenor “Multidão” de Pedro Finisterra, Miguel Diniz e Diogo da Costa Ferreira no  Teatro Thalia, Lisboa, sob a direcção musical de Diogo da Costa Ferreira e encenação de  Luís Madureira; apresentou-se nos papéis de Nerone e Ottone da ópera “L’Incoronazione  di Poppea” de C. Monteverdi, sob a direcção de João Paulo Janeiro; estreou obras de  Fernando Lapa, no âmbito do projecto “Vozes do Românico”, com o nome de “O luar da  minha terra”, sob a direcção de Magna Ferreira; participou como solista na  “Paukenmesse” de J. Haydn, sob a direcção de Paulo Lourenço, no “Stabat Mater” de A. Vivaldi com a orquestra barroca do Curso de Música Antiga da ESMAE no Auditório  Municipal de V.N. Gaia e no Cine-Teatro de Matosinhos, sob a direcção de Ana Mafalda  Castro e encenação e coreografia de Marcelo Ferreiro, em “Stabat Mater” de G.B. Pergolesi na Academia de Música de Espinho, sob a direcção de Ana Barros, no “Gloria” 

de A. Vivaldi em Braga, na Igreja de São Marcos e na Igreja do Bom Jesus do Monte, e  participou na ópera “L’Ivrogne corrigé” de C.W. Glück, apresentada no Theatro Circo de  Braga com o Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga, sob a direcção de  Paulo Matos.  

Deolinda Martins

Deolinda Martins

Ver Currículum Vitae

Lili Martins

Formada no Conservatório Nacional de Dole em França e numa Escola de Música certificada pela Hohner. Foi Membro do ACD (Accordéon Club de Dole), professora de vários instrumentos em escolas de Música, membro da Associação Cultural e Recreativa “Até Qu’Enfim” (Grupo popular e tradicional de Vieira do Minho) e Fundadora do grupo de acordeões “Foles e Companhia”

Ernesto Clemente

Ernesto Clemente

Ver Currículum Vitae

Ernesto José Meireles Clemente, natural de Braga, iniciou o seu percurso musical no Conservatório Calouste Gulbenkian desta cidade, tendo completado o 8º grau de Violino e o 3º de Piano e de Canto. No Ensino Superior, acabou o Mestrado em Ensino de Música nas vertentes de Direção Coral e Formação Musical na Universidade do Minho e começou a Licenciatura em Canto na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo. Mais recentemente, estuda Canto com as sopranos Elisabete Matos e Dora Rodrigues. Enquanto barítono clássico, já cantou a solo as obras “Fantasia Coral” de Beethoven no concerto de Ano Novo da Orquestra de Guimarães, “Oratória de Natal” de Saint-Saens com a Orquestra Barcina, “Dixit Dominus” de Händel, e na Missa Breve “La stella” de Domenico Scarlatti com a orquestra da Sinfonietta de Braga, na cantata BWV36 de Bach e na missa KV49 de Mozart. Cantou a solo no Concerto de São José promovido pelo Minho International Vocal Studio e no coro solista da “Petite Messe Solenelle” de Rossini. Em Esposende, também já cantou a solo no concerto de abertura do dia do Município de Esposende realizado no Auditório Municipal de Esposende, na entrega do prémio literário Manuel de Boaventura, no prémio Viana de Lima.

Enquanto barítono ligeiro, cantou a solo com a banda de Belinho no Auditório Municipal de Esposende, nas comemorações do dia 25 de abril no Fórum Rodrigues Sampaio e no evento Noite Branca de 2012 na Avenida Central. Atuou no musical “Once upon a time” inspirado no musical “Beauty and the Beast” nos dias 3 e 4/2/2011 no papel de “Lumiére” e atuou também a solo no musical “Arquivo” nos dias 9 e 10/2/2012.

Fez o seu Estágio Profissional no Conservatório de Braga nas áreas em que ficou profissionalizado: Educação e Formação Musical (M28) e Classe de Conjunto-Coro (M32). Já deu aulas de canto na Escola de Música do Salão Mozart, deu aulas de Expressão Musical no 1º ciclo no Jardim-Escola João de Deus e no Colégio Teresiano de Braga. Também já deu aulas de Canto na Escola de Música do Salão Mozart. Atualmente leciona a disciplina de Coro na Escola de Música de Esposende, é professor de Expressão Musical na Pré-Escolar em escolas do concelho de Esposende e é professor da oficina “Light Choir” onde é ensinado canto com música ligeira e de forma lúdica a alunos das EB 2/3 do concelho de Esposende.

Jorge Castro

Jorge Castro

Ver Currículum Vitae

Natural de Braga, iniciou os seus estudos musicais em 2000 pelo Baixo Eléctrico. Ingressa em 2005 na Escola Profissional de Música de Viana do Castelo onde terminou o Curso de Instrumento. Posteriormente, ingressa na Academia Nacional Superior de Orquestra na classe do prof. Adriano Aguiar, terminando a licenciatura na ESART/IPCB na classe do prof. Adriano Aguiar, com 19 valores no recital final e média final de curso de 16 valores. Realizou o Mestrado em Ensino de Música na Universidade do Minho. Em Master Class, trabalhou com António Augusto Aguiar, Leon Bosch, Giuseppe Ettorre, Chi-Chi Nwanoku, Alejandro Elrich Oliva, Marc Ramirez, Catalin Rotaru, Rinat Ibragimov, Michael Wolf, Iouri Axenov, Petia Bagovska, Duncan McTier, Massimo Giorgi, Petru Iuga, Alberto Bocini, Thierry Barbé, Gabrielle Ragghianti e Janne Saksala.

A nível orquestral, trabalhou com as seguintes orquestras: Remix Ensemble, Orquestra Sinfónica Portuguesa, Orquestra Sinfónica do Porto/Casa da Música, Orquestra Clássica de Espinho, Orquestra do Algarve, Orquestra Académica Metropolitana, Orquestra da Universidade do Minho, Orquestra Ópera no Património, Orquestra Clássica do Centro, Orquestra Sinfónica Metropolitana e Orquestra Metropolitana de Lisboa. Gravou para RDP/Antena 2 e actuou em directo para RDP/Antena 2 e a RTP 1.

Ganhou o 1º Prémio no 2º Concurso de Composição do séc XXI “Olivier Messiaen” com “Serenata” para contrabaixo solo.

Através de prova, ganhou um lugar de Contrabaixo Solista B através de prova para a “Fundação Orquestra Estúdio – Capital Europeia da Cultura Guimarães 2012”, fazendo parte da mesma até à sua extinção.

Em 2013, participou nas tournées pela África do Sul, Espanha e Holanda com a The World Orchestra, sob direção do Maestro Josep Vicent, actuando em festivais como o de Stellenbosch, Durban, Cape Town, Gratchenfestival, onde desempenhou o lugar de Chefe de Naipe.

Foi solista, juntamente com Samuel Abreu, no Concerto para 2 Contrabaixos de G. Bottesini com a Orquestra Con Spirito.

Foi professor de Contrabaixo e Música de Câmara na Escola Profissional de Música de Viana do Castelo e na Academia de Música de Viana do Castelo. Actualmente, professor de Contrabaixo no Conservatório Bomfim.

Maestro/Ensaiador da Orquestra de Cordofones Tradicionais de Braga.

Actualmente, é chefe de naipe de Contrabaixo na Orquestra Filarmónica e na Orquestra de Guimarães.

Membro fundador do grupo “Indigo Quintet” de música original com a formação de Corne Inglês, Contrabaixo, Guitarra, Violoncelo e Percussão.

Pedro Oliveira

Pedro Oliveira

Ver Currículum Vitae

Inicia o seu percurso musical em 1998 como autodidata e em 1999 dá o primeiro concerto. Posteriormente, estuda bateria e percussão com o professor José Pérez e frequenta a Escola de Jazz do Porto.

Licenciado em Música, variante de Música Eletrónica e Produção Musical na Escola Superior de Artes Aplicadas de
Castelo Branco.

Tem colaborado e gravado com projetos multifacetados e de várias vertentes artísticas como ElRupe, Índigo Quintet,
Unsafe Space Garden,Dada Garbeck,Hot Air Balloon,Mods colective,Sandy Kilpatrick,Mister Roland,Gnomon, Xícara,
entre outros.

Em teatro musicou produções com as Comédias do Minho, Teatro da Didascália, Companhia de Teatro de Braga e Jangada Teatro.

É requisitado para participar em projetos artísticos que envolvem comunidades com Onda Amarela, Outra Voz e Caisa.

É baterista e percussionista de sessão ao vivo e em estúdio.

Leciona bateria e expressão rítmica nos distritos do Porto e Braga e tem estado ligado a conceitos musicais que utilizam sonoridades tradicionais portuguesas e no ensino da percussão tradicional dando formação, workshops, oficinas criativas e na criação de música e performances para percussão.

Catarina Coelho

Catarina Coelho

Ver Currículum Vitae

Frequenta o 3º ano na Licenciatura de Música/Interpretação no ramo de Violino na Universidade dMinho na classe do professor Miguel Simões e Ilya Grubert. No mesmo instituto estudou com os  professores Eliot Lawson e Pedro Oliveira.  

Natural de Barcelos começou a estudar violino com 10 anos de idade no Conservatório de Música de  Barcelos. Aos 15 anos decidiu que queria ser violinista, tendo prosseguido os seus estudos no mesmo  Conservatório. Durante este longo percurso estudou com vários professores e, teve a oportunidade de  frequentar masterclasses com violinistas portugueses de renome como, Marta Eufrázio, Roberto  Valdez, Nuno Soares, André Fonseca, Radu Ungureanu, Zofia Wóycicka.  

Ainda frequentou algumas orquestras onde teve com maestros diversificados como Fernando  Marinho, Pedro Neves, Cesário Costa, Luís Miguel Clemente, Ricardo J. Espigares Carillo. 

Atualmente frequenta a Orquestra Filarmónica de Braga sob a direção de Filipe Cunha.

Pedro Barbosa

Pedro Barbosa

Ver Currículum Vitae

Em 1997 iniciou os seus estudos musicais na Guitarra Clássica com o professor José Rêgo.

Em 1998, com o professor Manuel Afonso estudou Órgão e em 1999 começou os estudos em Piano.

Em 2001, após vários anos a estudar Guitarra Clássica, começou a ter aulas de Guitarra Elétrica com o professor Ricardo Coelho.

Em 2004 passou a ter aulas com o professor Gonçalo Guedes.

Em 2010, teve aulas de bateria com o professor Koen Van Esch e participou em workshops com vários bateristas, como Pedro Silva, Speedy, Diogo P., tec.

Em 2013, teve formação de Produção Musical com o professor Vitor Neves.

Hoje, além de professor e músico, é atualmente produtor musical e técnico de som.

Alunos

Anos de existência

4 + 8 =

"Música é a constante renovação. Cada vez que alguém toca, traz ao mundo um novo som."

Instrumentos

Academia

Estúdio